segunda-feira, agosto 30, 2010

pausa

Desculpem os que aqui me visitam pela falta de posts. Acontece que a vida anda parecendo ficção e o peito em sobressalto tem tempo apenas de absorver o que acontece... sem transformar, por hora, em palavras escritas... Logo mais refloresço.

sábado, agosto 14, 2010

sexta-feira, agosto 13, 2010

pra onde vão as pessoas que eu invento?

Te olho de costas e vejo um outro. Não te conheço, mas sua forma e imagem me sugerem alguém que só tem vida dentro de mim. Sempre gostei de inventar pessoas. E por gostar muito de gente, me tornei atriz.
E escondida, ainda menina, na pequeniníssima lavanderia da primeira casa onde morei, fechava os olhos pra pegar desprevinida toda essa gente que aqui dentro existia (e ainda existe).
Queria eu poder reunir numa mesa bem grande, farta de comida boa, toda essa gente que coleciono.

quarta-feira, agosto 11, 2010

terça-feira, agosto 10, 2010

ponto focal

Não gosto de tons excessivamente poéticos e de quem se esforça por falar coisa bonita. Poesia pra mim é igual a miopia, ou o olhar já nasceu enviezado - e a imagem é transformada antes mesmo de chegar à retina - ou se vê o esforço de quem quer ver pássaro em qualquer canto. Acho chato, piegas.

pedagogia divina 2 ou temperamento das flores

E quando se esquece delas as orquídeas aparecem.